China se firma como maior investidora estrangeira no Brasil

Rádio França Internacional | A maior aproximação entre Brasília e Pequim ocorreu a partir de 2010, no boom das commodities. Os números de investimentos chineses diretos acumulados no Brasil divergem – para o Planalto, são de US$ 117 bilhões, enquanto o Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), que verifica quanto das promessas de fato de concretizaram, computa US$ 50 bilhões.

Eu acredito que os investimentos em energia devem continuar os mais relevantes em termos de volume investido, até porque tem empresas consolidadas no Brasil, como a State Grid e a China Three Gorges, que vão modernizar algumas usinas compradas em anos anteriores e expandir a atuação no Brasil”, avalia Tulio Cariello, coordenador de pesquisas e análises do CEBC. “Na minha visão, também há bastante espaço em energia renovável, porque a China é uma das principais geradoras de energia limpa no mundo. Eles estão fazendo uma revolução nessa área, detêm tecnologia de ponta nos setores solar e eólico, que têm um grande potencial de ser explorado no Brasil.

Acesse a matéria