Economia Chinesa: dados de 2017 e perspectivas para 2018

embaixada do brasil em pequim

Este breve artigo da Embaixada do Brasil em Pequim indica que a economia chinesa chegou ao final de 2017 com indicadores que superaram as metas e expectativas declaradas pelo Governo e pelo mercado. Com taxa de crescimento elevada; inflação sob controle; saldo comercial em ascensão; taxas de consumo e de investimento crescentes; aumento da participação do setor de serviços no PIB; elevado nível de investimento externo direto e expansão da produção do setor privado, a China dá sinais de preservar o dinamismo de sua economia. Ainda assim, o boletim aponta que os desafios seguem presentes, no entanto, em fatores como: o nível de endividamento na economia; a necessidade de equilibrar metas de crescimento no curto prazo com objetivos de ajuste econômico de médio prazo; o crescimento e os preços no setor imobiliário; a tendência de muitos administradores locais de ajustar incentivos ineficientes na economia; e outros fatores.

Acesse a Publicação