Impactos de uma integração comercial do Brasil com a China, os EUA e a UE sobre produtos do agronegócio brasileiro: uma simulação a partir do Modelo de Equilíbrio Geral

Jurandir Luiz Buchmann, Angélica Massuquetti e André Filipe Zago de Azevedo (Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia – ANPEC)

O objetivo deste estudo é analisar as oportunidades de comércio a partir da simulação de uma possível integração comercial do Brasil com a China, com os EUA e com a UE, buscando identificar os setores mais beneficiados pelo eventual acordo, classificados de acordo com seu grau de intensidade tecnológica, com ênfase no agronegócio brasileiro. Para isso, empregou-se a classificação de produtos por grau de intensidade tecnológica segundo os critérios da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e foi utilizado o modelo de equilíbrio geral computável, mediante uso da base de dados Global Trade Analysis Project (GTAP), versão 9, para simular os impactos sobre o comércio internacional e os efeitos sobre o bem-estar de uma possível integração comercial do Brasil com os parceiros selecionados. Por fim, os resultados obtidos mostram que os ganhos de bem-estar para o Brasil, em todos os acordos, estão principalmente vinculados a melhor alocação dos seus recursos produtivos, que estariam concentrados basicamente nos setores primários e de baixa intensidade tecnológica, que agregaria o agronegócio.

Acesse a Publicação