Novo presidente terá ciclo de oportunidades com a China

Época Negócios | Transformações demográficas e tecnológicas da China tornarão mais complexa e difícil para o Brasil beneficiar-se do crescimento de seu maior parceiro comercial

“Neste contexto, independente do resultado das urnas deste 28 de outubro, os fluxos comerciais entre Brasil e China devem se manter em expansão nos próximos anos. Publicação recente do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC) constata um crescimento de 27% na corrente de comércio entre os dois países entre janeiro e setembro de 2018 em comparação ao mesmo período em 2017, totalizando 74 bilhões de dólares. O Brasil teve superávit de mais de 20 bilhões de dólares no período, com crescimento de 24% nas exportações e de 35% nas importações da China.”