Chinese FDI in Europe: 2018 trends and impact of new screening policies

Thilo Hanemann; Mikko Huotari ; Agatha Kratz (Rhodium Group , Mercator Institute for China Studies)

A história do investimento direto externo global da China entrou em um novo capítulo. Após uma década de rápido crescimento, o investimento global do país asiático caiu drasticamente em 2017, depois que Pequim impôs controles administrativos para domar a saída de capitais “irracionais”.

Em 2018, o investimento global da China caiu ainda mais na maioria das regiões do mundo. Estatísticas oficiais chinesas mostram níveis semelhantes de investimentos no exterior em 2018 e 2017, mas outros conjuntos de dados apontam para um declínio adicional desses investimentos de até 50%. Além disso, as empresas chinesas venderam dezenas de bilhões de dólares de ativos no exterior no ano passado.

As principais razões para essa contínua queda são encontradas na esfera doméstica: em 2018, Pequim manteve forte pressão sobre os fluxos de capitais externos; pressionou firmas a vender ativos no exterior; e reduziu a liquidez no sistema financeiro em meio a uma limpeza mais ampla do setor, secando assim os canais de financiamento para investimentos no exterior.

Acesse a Publicação