Relação Brasil-China Sinaliza Volta do Pragmatismo

Acesse a Publicação

O ano de 2019 foi particularmente marcante para as relações Brasil-China. Após dúvidas sobre como se daria a manutenção das relações bilaterais, uma série de acontecimentos indicou a disposição conjunta de se manter o pragmatismo em uma relação que é fundamental para o crescimento econômico brasileiro. Assistimos o restabelecimento da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível (COSBAN), visitas de Estado lideradas pelo alto escalão de ambos os governos, assinaturas de acordos e recordes nas exportações brasileiras destinadas à China.

Esta edição da Carta Brasil-China tem como objetivo fazer um balanço das relações bilaterais ao longo de 2019, além de contar com análises sobre temas relevantes para a China e o Brasil, como a internacionalização do renminbi e o surgimento do Asian Infrastructure Investment Bank – AIIB.

Conteúdo dessa edição:

OS DESAFIOS DO BRASIL E DA CHINA
Embaixador Luiz Augusto de Castro Neves (Presidente do CEBC)

RELAÇÃO BRASIL-CHINA SINALIZA VOLTA DO PRAGMATISMO
André Soares (Senior Non-Resident Fellow do Atlantic Council.) e Tulio Cariello (Coordenador de Análise e Pesquisa do CEBC)

A INTERNACIONALIZAÇÃO DA MOEDA CHINESA: OPORTUNIDADES PARA O BRASIL
Sérgio Quadros (Ex-Gerente Geral do Banco do Brasil em Xangai)

BANCO ASIÁTICO DE INFRAESTRUTURA EM INVESTIMENTO: NOVA FONTE DE FINANCIAMENTO EM INFRAESTRUTURA
Talita Pinotti (Diretora do Centro de Estudos e Pesquisas em Relações Internacionais da FACAMP)

UPDATE COMERCIAL (JANEIRO-NOVEMBRO DE 2019)
Tulio Cariello (Coordenador de Análise e Pesquisa do CEBC)
Juliana Nadalutti (Estagiária do CEBC)