China se consolida como principal parceiro comercial do País

Estado de S. Paulo | Em 2020, sob o impacto da covid-19, a China foi um dos poucos países a aumentar a demanda por produtos brasileiros, o que ampliou ainda mais sua importância relativa

Claudia Trevisan – […]Em 2020, sob o impacto da covid-19, a China foi um dos poucos países a aumentar a demanda por produtos brasileiros, o que ampliou ainda mais sua importância relativa. A pauta continua concentrada em três itens – soja, minério de ferro e petróleo –, que representaram 74% das exportações nacionais para o país asiático no ano passado (os dados excluem Hong Kong e Macau).

Mas a China é o principal mercado para vários outros segmentos da economia brasileira. Sete dos dez principais produtos de exportação em 2020 tiveram como destino o país asiático. Além dos três mencionados, a China foi o maior comprador de açúcar, carne bovina, celulose e carne de frango.

Nós vivemos um incipiente processo de diversificação da pauta nas exportações do agronegócio para a China, com aumento do valor agregado dos produtos. Essa tendência deve se acentuar com a esperada elevação do grau de urbanização e da renda per capita do país.

O movimento abre oportunidades para empresas brasileiras explorarem novos nichos de mercado e se aventurarem no e-commerce chinês, o maior do mundo, com transações de US$ 1,9 trilhão em 2020.